sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

15:2

Um dos benefícios mais interessantes que percebo agora que dei um tempo no cigarro diz respeito à questão dos sentidos: paladar e olfato mais especificamente. Os gostos das coisas estão bastante apurados, o que é excelente para quem trocou lasanha por salada e McDonald's por grelhados. O olfato também mudou, e isso está meio que me deixando meio louco.

Ando me sentindo um lobisomem, percebendo o cheiro da coisa antes de todo mundo. Ontem cheguei em casa e reclamei do cheiro de sopa do vizinho. A minha tia nem tinha percebido e só depois que eu falei ela reparou. Outro dia, passando na rua, comentei do cheiro de pimenta de um boteco.

O pior, na verdade, é quando saio da academia. No caminho passo por um bar que serve espetinhos de carne, e o cheiro de churrasco é uma coisa que ainda me tenta. E para completar, alguns metros depois, vem outro bar que eu adorava ir e que serve um caldo de feijão maravilhoso. Obviamente perfumando toda a área em sua volta.

O bom é que o cheiro não engorda (será?), mas qualquer dia desses vou quebrar o protocolo, fazer uns minutos a mais de esteira e pedir um caldo. Sem torresmo.

Um comentário:

enquanto dá disse...

Jean Baptiste Grenouille!